Spiga

   00:00:00

DEUS: AMAR OU TEMER?

Você teme a Deus ou o ama?

Culturas antigas determinavam um Deus "antropomórfico", ou seja, completa ou parcialmente relacionado às tendências humanas. Era por isso, que Deus sempre era visto como um ser extremamente cruel e vingativo, que beneficiava seu povo escolhido (que aliás, cada um se auto representava como esse tal povo escolhido), e aniquilava os inimigos. Coisa absurda se levarmos em consideração que só se têm inimigos quando se tem rancor, ódio ou insatisfação na própria essência. Como Deus, que é pura essência de amor, poderia ter inimigos?

Toda essa figura assustadora que se fez de Deus surgiu pelo fato de que o Homem sempre quis assemelhar-se a ele, achando que Deus poderia ter algo de parecido com as desequilibradas tendências humanas. Se o homem só sabia resolver as coisas na "base da espada", era comum achar que Deus também seria dessa forma, levando-se em consideração o princípio de que tudo o que o homem possuía em espírito, Deus teria a mesma coisa, porém em proporções infinitas, por ser infinitamente superior, inclusive na maldade. Pensamento mesquinho do ser humano, que, por não ter capacidade de ser Deus, queria forçosamente que Deus se parecesse com ele.

O que os homens não se deram conta é de que Deus é inteligência suprema, causa primária de todas as coisa, e de que um de seus maiores atributos é a soberana justiça e amor. Portanto, Deus sempre teve muito mais poder do que o homem, com a diferença principal de que esse poder se transforma no AMOR ABSOLUTO, e não, na crueldade suprema.

O homem sofre por seus próprios erros e quer culpar a Deus, porque não admite sofrer na intensidade daquilo que procura ou que merece.

Portanto, surge a pergunta que não se quer calar: Você teme a Deus ou o ama?

É possível e lógico temermos a alguém que temos a certeza que nos ama?

É certo que a expressão temer, nos dias atuais, representa o respeito para com Deus.

Em relação a esse respeito, não temos dúvidas de que seja real e necessário, ainda mais para com Deus, que de fato, é infinitamente superior a nós. Porém, preferimos mudar o termo "temer", pois ele deriva-se de um velho pensamento associado à idéia de que Deus castiga, como também este termo constrói a idéia de que não se ama ou respeita a Deus por consciência de seus atributos, e sim, por medo de suas punições, o que não seriam amor e respeito sinceros.

Ama-se a Deus porque ele é digno de todo o amor, afinal, por ele, o universo fez-se realidade e através dele a dor terá sua hora marcada para acabar.

Autor: Thiago Francisco

1 comentários:

  Luciana

30 de novembro de 2009 12:22

O blog tá lindo, parabéns.